Home

Recessos da alma

abril 24, 2014

Não se assuste com os “chacoalhões” que às vezes a vida dá. Sem eles cairíamos com facilidade no enebriamento da alma, na tendencia que todos temos de nos enxergarmos de maneira distorcida, desumana, distraída em relação ao que realmente importa. 

Por isso estamos expostos à confrontos, questionamentos que nos ajude a constantemente reavaliarmos se de fato estamos no caminho da simplicidade, se estamos olhando para o que é necessário, se nossas importâncias merecem tanta ocupação. São recessos de alma que podem até gerar dor, mas, aquiete-se, é dor de crescimento, de depuração. Fique bem!

Sua crença tem valor?

abril 23, 2014

…sem amor, qualquer distância percorrida, qualquer iluminação, qualquer conhecimento, qualquer intelectualidade, espiritualidade, sabedoria, inteligência, discernimento, diferenciação, trabalhará contra nós e nos distanciará de casa, da nossa essência, da simplicidade que nos vincula ao próximo e desenvolve todos os dias a capacidade de amar.

Talvez você se incomode com o tema desse INSIGHT, talvez ele mexa com você, questione, inquiete e abra caminhos interiores fechados, intoxicados pelo que não queremos enxergar. Se for assim, terei atingido meu objetivo.

Minha maior experiência

abril 23, 2014

Há onze anos nada foi como era antes. Esse cara é minha melhor e mais profunda experiência, razão pela qual todos os dias tento ser o que digo, sabendo que a mensagem, mais do que qualquer palavra, sou eu. É por ele que tento melhorar e para ele que faço o que faço. Ele só entende em parte, mas um dia saberá. Hoje estarei um pouco distante daqui porque o dia é do meu querido Flavinho. Parabéns, meu queridão, te amo!

QUERIDAO

Haverá o dia em que o “mal” que o outro fizer não lhe tocará. Aceitar a maldade é uma opção. Independentemente do que venha de lá, é você quem processa os acontecimentos, transformando-os em combustível para mágoas ou oportunidades de ser amor. Essa opção nunca será do outro, mas de você mesmo.

Chegará o tempo de olhar para o que hoje lhe incomoda e perceber com clareza que aquilo é apenas uma expressão de alguém que ainda não sabe, que não enxergou o tamanho do seu vazio, que se esconde, se projeta, se autentica aparentando ser o que não é e, talvez por isso, gera dor em quem está perto. Acolher essa dor e torná-la pessoal é uma escolha que deixa de ser quando você finalmente entender que, por mais que pareça, a questão não é pessoal, mas uma infeliz tentativa de alguém que ainda não aprendeu ser de outro jeito.

Se acolhemos os maus tratos, a antipatia, a injustiça que porventura nos atinja, adicionarmos irritação, vingança, auto vitimização, o que nascerá? É possível que disso saia algo bom?

Na Terra todos sofreremos de alguma maneira. Seremos expostos a atritos, enfrentaremos atitudes completamente desnecessárias de gente que aparentemente age sem motivos, nos destrata, nos desgasta, nos humilha, tenta nos apequenar, seja com palavras, seja com atitudes, portanto a questão é: Quando isso acontece, o que você devolve? Que tipo de energia irá gerar para alimentar ou modificar os processos?

Haverá o dia em que entenderá. Verá o que o outro pratica como expressão de sua própria sombra, oportunidade para ser, para transformar a partir de você um ambiente, um comportamento, uma atitude hostil.

Nem sempre a pessoa entenderá.

Pode ser que aquele ainda não seja o momento, mas, acredite, no dia que entender que você nunca é vítima, mas parte do processo, que pode escolher o que fazer com o que lhe toca, se assimilará ou transformará, quando perceber que nossas histórias estão se cruzando, se conflitando, se interconectando sempre, que nossos desgastes não existirão se você não quiser, quando estiver acima dessa zona de conflito enxergando como quem de fato entendeu como as coisas funcionam, então, não haverá necessidade de perdão. Nesse dia tudo estará claro, em equilíbrio, na dimensão da consciência e do amor.

Se ainda não é, sigamos no caminho em alegria por todas as oportunidades que estão acontecendo agora, com o único intuito de que venha a ser. Pense nisso.

Às vezes a gente busca respostas, quer saber como fazer, tenta aqui ou ali, ouve esse e aquele, mas esquece o mais importante: você tem se escutado? Tem percebido seus próprios sinais, o clamor insistente de sua alma sufocada por ruídos completamente desnecessários? Esse vídeo é uma conversa rápida e simples, falando sobre assuntos que talvez você já saiba, mas provavelmente está precisando ouvir. A ideia é que esse rápido Insight lhe inspire a começar. Fique bem !

Confissões

abril 22, 2014

confissõesC

Autosuficiencia

abril 22, 2014

Quando a felicidade me habita, irradiarei naturalmente no ambiente, quando o amor mora em mim, apenas serei amor e isso produzirá vínculos, jamais autossuficiência.

O ser autossuficiente está fechado. Ele sabe o que tem, mas por qualquer razão nega-se a compartilhar.

Optou ser uma ilha sem perceber que nossas luzes brilham com mais intensidade quando estamos disponíveis.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 864 outros seguidores