PodPapo, acesse.

Todos os dias tem muita gente nova chegando aqui. Para esses um recado :  vale a pena passear entre os textos e videos postados desde o ano passado.

Já no PodCast, além do programa “Caminhos e Alternativas”, agora temos o “Pod Papo”, onde por alguns minutos falo sobre algum tema.

O primeiro já está disponível, e nele , falo sobre a necessidade de, ao invés de repelirmos os problemas de imediato, que o acolhamos para extrairmos o que trazem de ensinamento.

Sempre é possível sair das situações melhor do que entramos, de modo que a opção é só nossa.

Ouça aqui: http://flaviosiqueira.podomatic.com/

Aproveite e um ótimo dia (noite) para você.

Anúncios

Nossa ambiguidade

3104082041_a8a0e06cba

Se a gente pode optar pelo que é bom, por que escolhemos o mal ?

Se sabemos que determinadas escolhas produzirão sofrimento, por que as escolhemos ?

Já reparou que as vezes somos movidos por espírito de auto sabotagem ?

Tem horas que os caminhos interiores nos surpeendem e nos levam para perto do abismo, negociando nossa essência, flertando com a dor.

Ás vezes faço o mal que não quero e deixo de fazer o bem que eu tanto gostaria, já dizia Paulo de Tarso há tanto tempo.

Dúbios, cheios de ambiguidades, convivendo entre o sagrado e o profano.

Somos assim.

Já que não temos controle sobre a vida e frequentemente somos surpreendidos por ela, cuidemos do nosso coração.

Sábio é o homem (e mulher) que olha para si mesmo e não menospreza sua indiscutivel capacidade de fazer besteira.

Que sabe que, apesar de produzir coisas tão belas hoje, pode destruir tudo no descuido seguinte.

Felizes os que reconhecem serem indignos de méritos ou centro de grandes celebrações. De outro modo, nos tornamos arrogantes e rápidos em julgar.

No máximo, somos mensageiros, ainda que a mensagem seja nossas vidas.

Se ligados a videira, produzimos frutos, se desligados, esvaziamos.

Conscientes de nossas mazelas, só nos resta a gratidão e a sensação de que na vida, tudo é Graça.

Se é assim, caminho em paz, sabendo que, apesar de minha ambiguidade, um coração grato e um espírito humilde mantém as coisas no eixo e torna todo o dia, um dia novo.

Ouça Caminhos e Alternativas, o PodCast com Flavio Siqueira aqui: http://www.flaviosiqueira.podomatic.com/

Programa Caminhos e Alternativas.

pict0314

Para mim todos somos comunicadores.

Não importa se quem fala o faz para grandes massas ou se ela é feita olho no olho em casa, no trabalho, na rua.

Além do mais, você é a mensagem.

Naquilo que faz pensa, diz, mostra o que tem no seu coração, de modo que nos revelamos o tempo todo.

Como radialista sempre senti falta de uma rádio voltada para as pessoas e, assim como existem livros, filmes, programas de televisão, por que não há no rádio algum tipo de conteúdo que intente fazer bem ?

A expêriencia do blog me motivou a criar um podcast e, com ele no ar, resolvi montar um programa que tenha o espírito aqui do blog.

Já está disponível para quem quiser acessar o “Caminhos e Alternativas”.

São trinta minutos com conversas e músicas.

Lá uso algum material do blog mas sobretudo fecho os olhos, ouço as músicas e falo o que o coração mandar.

Se for até lá, me escreva, diga o que achou, especialmente nessa fase a opinião de todos é muito importante, ainda mais de quem já me acompanha por aqui.

Experimente.

Acho que lhe fará bem.

Acesse por aqui: http://www.flaviosiqueira.podomatic.com/

Até lá.

Novidade: Podcast

foto-livro

Há alguns anos eu estava incomodado.

Apesar do reconhecimento profissional, sentia que de alguma maneira estava me omitindo a medida em que encerrava meu papel de comunicador em anunciar músicas ou ler notícias.

Não quero aqui desmerecer essa função e reconheço sua importância, mas sentia que precisava trilhar outras rotas.

Quando comecei no rádio, pensava na possibilidade de me comunicar com gente e , através das palavras, semear no coração dos ouvintes frutos de consciência, paz, reconciliação.

Não que aos dezesseis anos eu pensasse com essas palavras, mas isso sempre esteve em mim.

Confesso que o nascimento do meu filho, em 2003, acelerou esse processo que, ainda como um pequeno fibrilar, esteve aqui desde sempre.

A decisão de mudar de cidade só refletiu o que antes começou com a certeza de que era preciso dar o primeiro passo e repensar minhas prioridades.

Esse blog nasceu assim.

Primeiro como uma ferramenta de satisfação aos inúmeros ouvintes que me escreveram quando saí da Band e, depois, como mídia para finalmente falar o que sentia que deveria falar.

Quase oito mêses depois e, com milhares de acessos, resolvi experimentar um outro tipo de comunicação : O Podcast.

Apesar de minha total inexperiencia nessa nova mídia, acredito que minha familiaridade com o microfone torne as coisas um pouco mais fáceis.

O podcast será uma extensão do que começamos aqui no Blog.

Lá, darei voz a alguns textos que você le aqui, mas obviamente falarei sobre outras coisas também, mas sempre com a mesma proposta: Usar nossas experiências diárias – sejam elas ligadas a comunicação, espiritualidade, notícia, atualidade- para falarmos do que se passa no coração humano e, nisso, nos reconhecermos.

O primeiro post está lá.

Você que gosta do blog, está convidado a aderir essa nova mídia, participar, escrever e fazer downloads.

Alías, pessoalmente tenho vivido a experiência de baixar coisas legais na net, colocar no mp3 e sair para caminhar.

Experimente fazer isso,é uma maravilhosa maneira de alimentar a mente enquanto excercita o corpo.

Quando puder, acesse.

A ideia é inicialmente atualiza-lo semanalmente e espero que você esteja lá.

Ainda não sei exatamente onde esses novos caminhos levarão, mas tem sido muito bom trilha-los contigo.

Já inclua nos favoritos :        http://www.flaviosiqueira.podomatic.com/

Até lá !

Repensando os caminhos.

3099288181_d2aa92e607

Foi dificil acordar de manhã ?

Talvez você seja mais um entre os que negociam cinco minutos a mais com o despertador.

Sair da cama cambaleando, tentando organizar os pensamentos para iniciar a rotina de todos os dias.

Seguimos, resignados, o roteiro da “vida real” , sabendo que não nos resta outra escolha a não ser assumirmos nosso papel na sociedade, nos esforçando para correspondermos as expectativas do chefe, esposa, marido, filhos, amigos…

Mas e você, o que espera ?

Costruimos nossas vidas sobre estruturas que já estavam aqui e acreditamos que não nos resta alternativa a não ser aceitá-las.

Seguimos as regras, nos adequamos as demandas, muitas vezes suprimindo o que, de fato, nos habita.

Por que estou falando isso agora ?

Talvez para te lembrar que nem tudo o que é para você, precisaria ser.

Ainda que esse texto não seja suficiente para te despertar por completo, a idéia é deixar uma “coceirinha” , um fibrilar que durante o dia vai fazer com que você olhe para sua vida e se pergunte se é o que gostaria.

Infelizes os que constróem seus dias a partir das necessidade financeiras, preenchendo todas as suas ambições pelo desejo do reconhecimento alheio.

Um dia você foi “ligado na tomada” e apareceu aqui.

Sem nenhuma consciência, foi gerado e cuidado para que chegasse até esse ponto.

Todos os seus caminhos te trouxeram para o hoje e, saiba, foi você quem quis assim.

E agora ? Para onde irá?

É você quem determina para onde vai, a partir de suas escolhas.

São suas prioridades que revelam que tipo de coração tem, e, saiba, isso faz toda a diferença.

Talvez você não veja outros caminhos. É possível que queira mudar algumas coisas, mas como ?

Preste atenção: os caminhos existem em você.

Aí dentro vivem todas as possibilidades que te transformariam em qualquer coisa.

A questão é se você vê.

São seus olhos que iluminam seus passos e a luz que sai deles, é a que habita seu coração, de modo que seus caminhos revelam que é você.

Pense nisso: O que você pecisa mudar ?

Independente do que seja, comece pela mente.

Alimente-a com o que faz bem e procure ver as coisas com bons olhos.

Se seu interior for do bem, seus olhos também serão e,consequentemente seus caminhos também.

Dificuldades e dores todos teremos, mas quando você está em paz, o choro não significa desespero.

Quer repensar seus caminhos ?

Então comece pelos caminhos que ninguém vê e que estão dentro de você.

Mudando esses, os de fora refletirão.

Você só precisa perceber.

O amor

2780214939_da06372189

Texto do meu amigo Ricardo Gondim:

Quem ama colore o vento, perfuma o sol, tempera as horas. O amor forja as pessoas sem as  deixar cretinas. O amante não cogita, logo inexiste. Ilógico, não é convidado para a roda dos exatos.

Quem ama espera. Todo amante é ingênuo, sempre a cometer  atos falhos. Imprecavido, deixa-se apanhar em repetidos flagrantes. O amor não se protege, embora resista, mesmo sob tortura.

Quem ama obedece, cumpre, aceita. O amante corre, chega por último, mas se sente o vencedor. Vassalo, aceita sem perguntar e obedece a ordem que nunca lhe foi dada. Imprudente, abre mão das preferências, cede lugar, divide jugo, lava pés.

Quem ama perde o medo. Os amantes desdenham do tempo. O ócio não lhes é pecado. Consideram ganhos, uma tarde perdida na beira da praia, uma semana enterrada entre os pobres, um mês gasto na clínica odontológica.

Quem ama transgride. O amante é um eterno contraditório. Pela amada, desdiz o que aifrmou categoricamente. Rasga leis (até as divinas) para evitar um apedrejamento. Misericordioso, assume-se como tolo. Abraça a prostituta indigna, perdoa o ladrão contumaz, aposta no covarde, e janta com o seu traidor.

Quem ama sofre. Amor e paixão nascem de um mesmo ninho. Não existe amante tranquilo. Vulnerável, arrisca-se a sofrer abandonos. Impotente, recusa-se a manipular. Amarga rejeições, sonha com retornos pródigos e não se conforma com a ingratidão.

Quem ama conversa com as estrelas, diz que as paredes ouvem e questiona os espelhos. Ridículo, insiste em escrever cartas que nunca podem ser publicadas. O amante enxerga beleza em véus encardidos, folhas secas, águas paradas, prados amarelecidos, dias chuvosos.

Quem ama vê Deus em um pobre. O amante se sente bem entre idosos e viúvas. Seus anjos não voam e não ostentam força, apenas compaixão. Sensível, agoniza com a dor alheia. Honesto, não simula onipotência. Humilde, não propandeia seus avanços pessoais.

Quem ama conhece a Deus e é nascido de Deus.

Um grande ato de sensibilidade.

 

2766828165_ba3d4752861

 

 

 

 

 

 

 

 

Não sou economista e confesso que essa não é uma de minhas matérias preferidas.

Mas, me diz uma coisa, tem um monte de analistas dizendo que essa redução de um ponto percentual dos juros, superou todas as expectativas.

O fato de ter sido o maior indice em cinco anos, é suficiente para que jornais e políticos comemorem o que alguns chamaram de “um grande ato de sensibilidade do Banco Central”.

Como era de se esperar, com a sensibilidade que lhes é peculiar, os bancos já falam em repassar “parte” dessa redução aos seus clientes.

No Banco do Brasil, por exemplo, fala-se sobre a sensacional queda dos atuais 7,99% para 7,35%.

A Caixa também demonstra grande sensibilidade, a medida em que diminuirá suas taxas de 7,49%, para 7,35%.

No Itaú e Unibanco, a redução será dos atuais 8,95% para incriveis 8,87%.

Enquanto o mundo inteiro reduz juros – bem menores do que o nosso, diga-se de passagem-, aqui comemora-se essa “histórica” redução.

Duro ser leigo, porque a falta de conhecimento me leva a injusta sensação de que, nesse grande ato de sensibilidade, não temos tanto a comemorar.