Nossas conexões – Trecho do livro O ÉDEN

Se existe conexão, é provável que exista compartilhamento. Quem está conectado ao outro, queira ou não, transmite a ele informações a respeito do que acontece consigo mesmo. O fato do outro não perceber, não evitará que de alguma maneira seja afetado pela informação que vazou e o influenciou. Esse é um padrão natural da vida e acontece entre pessoas, animais e ambientes. Você reage de um jeito em uma casa noturna e outro em um templo religioso, a exposição a uma bela paisagem desperta impulsos que um super mercado não desperta.

Estar na presença de um ser pacificado é muito diferente de conviver com outro deprimido. Baratas provocam reações diferentes das provocadas por filhotes de cachorro. São processos simples de interação que interferem diretamente naquilo que você está sendo naquele momento.

Trecho do livro O ÉDEN (ed cia dos livros)

Anúncios

Viciados em linguagem

Você é um “viciado em linguagem” ? Do tipo que só reconhece algo como sendo bom se for dito com a mesma estética, as mesma palavrinhas que você se acostumou a usar ? Se for, está muito próximo do tipo que gosta de, se não dizer, pelo menos pensar : “O mundo todo está errado porque simplesmente não conhecem a minha verdade”. Isso é sério.

Ansiedade

Os políticos, líderes religiosos, publicitários, banqueiros, empresas de comunicação já entenderam o que você provavelmente ainda não: A ansiedade nos sequestra, nos cativa, emburrece e imobiliza. Ligue a TV, olhe a sua volta, repare no trabalho, reexamine-se e verá.

Descanse!

A gente vive em um sistemão que alimenta carências e cria gatilhos que nos sequestram, nos colocando em uma roda de hamster, correndo atrás de não se sabe o que. Doando nossa energia, tempo e melhores momentos da vida a uma incansável busca pela sobrevivência. Considero essa mensagem abaixo completamente subversiva porque ela inverte a ordem de tudo, desloca nosso eixo e nos ensina a descansar, como as aves, os lírios, a natureza… Se as pessoas entendessem, tudo seria completamente diferente. Veja e ouça pensando nas suas principais preocupações.

Conhecimento que importa

“É assim para que entendam que o acesso aos conhecimentos mais valiosos não se dá através de nenhum outro caminho a não ser a partir de um coração simples, sem juízo de valores, exatamente pela via da consciência de sua ambiguidade.   Ainda que não saiba explicar com palavras difíceis, esse viverá as grandes verdades da existência de maneira simples e despretensiosa porque no fim das contas é assim que a vida deve ser: simples e natural. Quem compreende seu próprio caminho discerne, quem tenta complicar, vive correndo atrás do próprio rabo e nunca descansa.” (Livro Éden, pág. 182 ed cia dos livros)

Quem sabe que não sabe

Quanto mais mecanicista for o olhar, daquele que elege dogmas em tudo e tenta criar sistemas que dêem ordem e lógicas rigidas e fixas à vida, achando que pode conter o incontível, mais empedrada a consciência que se fecha as infinitas possibilidades de perceber o mundo e a si mesmo como uma grande dádiva, inexplicável, mergulhada em mistérios e mesmo assim cheia de lições diárias acessíveis a todo o que simplesmente sabe que quase não sabe.