Meninos e pipas

Um dia, um menino empina a pipa e, orgulhoso aponta lá em cima, alto, distante e se impressiona. Mais tarde um homem chega nas nuvens, maravilhado, olha tudo do alto e sorri por recordar-se quão baixo sua pipa voava. Mas as nuvens ficaram lá embaixo, ele sobe e agora já não sabe onde estão as nuvens, as pipas e os meninos. Ele não pensa que ainda nem subiu, que, sobre o céu há o espaço, sobre o espaço o infinito e, depois, quem sabe? Não há grande conhecimento que não passe de uma pipa, de um olhar impressionado a partir de uma perspectiva menor e que se torna sábio quando reconhece que sequer chegou nas nuvens, que quanto mais alto pensa voar, mais perplexo ficará diante da própria relatividade. Somos todos meninos empinando pipas, impressionados, maravilhados, mas pouco atentos para o infinito que se estende sobre elas, pipas, apenas pedacinhos de papel coloridos presos em cordas se trombando no céu.

pipa-cred-muhaphotos

Anúncios

Todos nós

Quem ignora que cada atitude, cada escolha, por menor que seja, impactará de alguma forma na vida de outros, interferirá no ambiente, construirá novos cenários, será chamado para um confronto com a realidade e, acredite, isso pode ser doloroso.

O que faço aqui chegará aí e o que vem de lá, passará por aqui. Se o apelo consumista é para que nos sintamos como ilhas, a realidade da existência nos provoca constantemente para que nos enxerguemos como parte de um todo, promotores de consciência ou insanidade, viajantes da mesma nave, membros de um corpo só.

Viver em sociedade é um grande exercício de auto percepção. Nosso olhar em relação ao desconhecido, nossas atitudes relacionadas ao bem de quem virá, a consciência de que minhas escolhas impactará outras pessoas e produzirá sequências de acontecimentos correlacionados, interferirá, tocará, influenciará na vida de quem vejo, criará situações que nunca saberei para pessoas que nunca vi, essa percepção, tem o poder de deslocar meu eixo gravitacional, diminuindo o próprio ego, modificando prioridades, aproximando-me do outro e iluminando minha mente para que eu veja o quanto precisamos uns dos outros, o quanto cada um de nós é fundamental na construção de uma vida melhor. A minha vida, a sua e de todos que virão.

Em um dia qualquer

Tem horas, mesmo que seja no meio de um dia qualquer, que é bom lembrar que, por mais que tentemos, não temos o controle sobre nada, que a vida não depende do nosso esforço, tampouco do desgaste ou sofrimento de ninguém. É bom lembrar que existem boas surpresas, reviravoltas do bem, desfechos iluminados e que quase nunca enxergamos mais do que duas ou três possibilidades. Nem sempre as coisas acontecem do jeito que gostaríamos, ainda bem, assim vamos abrindo espaços para o inesperado, para o daqui a pouco, para a esperança que chega de repente e nos renova, assim, no meio de um dia qualquer, sem que estivéssemos contanto com isso, como um sopro de ar, uma dose de alívio, um esperado descanso, uma discreta, serena e presente alegria que puxa a cadeira, senta do lado e, sem dizer nada, sorri e nos lembra que o mal de hoje poderá perfeitamente ser o bem de amanhã.

Como submeter meus pensamentos a minha essência?

Compartilhando uma troca de mensagens com um amigo leitor do blog

Pergunta: Flávio,

Por um tempo acreditei que não se podia mudar sentimentos, que eles eram inerentes a quem somos. Então percebi que muitos sentimentos são apenas pensamentos, que como você disse, estão apenas de passagem. Isso as vezes me confunde porque muitas vezes eu não sei se o que estou pensando/sentindo estão ligados à minha essência ou não. Ou seja, o clichê: “Siga seu coração” se torna relevante complexo. Aí te pergunto, como submeter meus pensamentos a minha essência?

Resposta: Amigo, quando percebemos que pensamentos são apenas pensamentos, não nos impressionamos com eles, não acreditamos em tudo o que dizem, não nos deixamos levar quando querem. Aprendemos a nos aquietar, a deixar que falem, escutamos e esperamos. Nuvens se dissipam com o vento, pensamento também. Sabemos que estão ali, mas não temos clareza se não nossos ou se fazem parte do lixo residual que nos sobrecarrega com ruídos, apelos, devaneios de todas as naturezas, então, não damos a eles todo esse crédito. É por isso que devemos aprender a caminhar com a mente serena, como quem observa a si mesmo e, com o tempo, desenvolve a facilidade de perceber o que são apenas pensamentos e o que de fato faz parte do que sou. Não sou meus pensamentos, sou apenas consciência. Não sou esse acumulado de inquietações e questões, pelo menos não essencialmente. Troque as inquietações que porventura os pensamentos tragam pela quietude de uma mente pacificada. Não se incomode com eles, não inclua julgamentos, não adicione culpa, não condene. Espere, sem peso, sem pressa, é um estágio mental, é um estado de espírito, deixe que eles se diluam e, com o tempo, os reconhecerá. Abração!

Ter fé

Provavelmente você já ouviu alguém bradar que a fé remove montanhas.

Especialmente no Brasil, fé é palavra recorrente: na megasena, no “professor” do time de futebol, na igreja e assim por diante. Sempre tem alguém fazendo uma fezinha aqui ou ali ou quem sabe o sujeito de cara fechada dizendo que “não bota fé” que dará certo.

“Tenha fé que vai melhorar” é o conselho popular diante da impotência na miséria e na dor.

Há os que acreditaram muito. Decretaram, tomaram posse, “usaram” a fé e não foram correspondidos.

Os cansados que sufocam seus conflitos anestesiando-se com sua aparência de fé.

Os que atribuem o fruto do seu esforço a virtude de sua fé, por acharem que, nesse caso, colherão mais “benefícios” e serão vistos como especiais.

Os que preferem nem pensar nisso.

Tenho aprendido que fé é um estado de espírito.

Não se parece com um amuleto que garante sorte em momentos difíceis.

Fé é um jeito de perceber a vida. É estado de gratidão, apesar dos pesares.

Exagero ? Utopia? Auto engano ? E as inúmeras tragédias a nossa volta ?

As tragédias, todas elas, moram em você, meu amigo. É você quem dá, primeiro o significado e depois o nome para um evento que só reflete o que sai do seu interior.

Simples? Não. Nem sempre é. Mas um dia você aprende que muitas vezes o bem tem cara de mal e o mal tem cara de bem.

A vida tem várias estações.

Olhe para si mesmo e perceba quantas vezes o bem que imaginou, com o tempo provou que lhe faria mal, assim como é possível contabilizar o estrago produzido por algo que um dia almejamos tanto. Ás vezes minhas ambições são armadilhas de minhas inseguranças.

Vivemos no mundo das possibilidades, onde tudo acontece o tempo todo, mas nossa limitada capacidade de percepção, só identifica o que estamos condicionados a ver. E quanto somos condicionados !

Enquanto você pensa em determinada causa, saiba que existem bilhões de possibilidades referentes a ela, mas você só vê uma, talvez duas.

Olhar sua vida a partir de outro ponto, mudar as referências, repensar as possibilidades, lhe abre caminhos que, se não te levarem para onde quer, podem te levar para onde precisa ir.

Fé, é saber que está indo no caminho certo, mesmo que aparentemente não seja o preferido.

Abra os olhos, repense seu caminho, reconheça as possibilidades e não se desvie por seus próprios desejos.

Ás vezes é preciso andar no escuro. Nem sempre o caminho será conhecido mas não viva jogado pelo vento; aprenda a perceber.

Quem olha para a realização de desejos tópicos, se frusta. Quem olha para sua vida como dádiva, cresce.

Para que a fé remova montanhas, antes precisa remover as vendas que nos impedem de olharmos para dentro e nos limita em nossos próprios medos.

Antes de tudo, aquiete-se.

Fé não é afogar sua existência em bens ou vontades, praguejando, mesquinho, ganancioso, auto sabotador. Fé é a certeza de que você não está aqui por acaso e, independente de como as coisas estão, caminha para dias melhores, mesmo que através de curvas, desvios e tropeços sabe que o Pai lhe cuida.

Pare de gritar e descanse.

De repente você enxergará.

Encontro em Porto Alegre

Amigos de Porto Alegre e adjacências, como escrevi ontem, quero promover um encontro entre nós, algo bem simples e acessível. Desde ontem tem muita gente me perguntando detalhes, e logo os terei, mas vamos fazer assim, quem quiser ir me envia seu e-mail para encontrospelobrasil@gmail.com, pra eu começar a ter ideia de espaço, local, essas coisas tal como poder entrar em contato assim que tiver os detalhes. A intenção é pensarmos em algo para logo. Certamente será muito bom ! Até breve !

porto-alegre1

Pensamentos

Pensamentos não definem a essência de ninguém. São como nuvens que, mesmo encobrindo o céu, estão de passagem e logo vão embora. Acima das nuvens há o céu em sua profundidade e mistérios insondáveis. Submeto meus pensamentos a minha essência. Essa é a ordem certa para subjugar as coisas e não o contrário.