Céu ou inferno – Para onde você vai?

Você não vai para o céu. Desculpe dizer assim tão sem rodeios, mas é bom que saiba logo. Não espere o paraíso com anjinhos, ou virgens, ou casas de ouro, não é para lá que você vai.

A boa notícia é que você também não vai para o inferno. Para quem temia a possibilidade de arder eternamente no caldeirão de fogo, o cheiro de enxofre, as doloridas cutucadas de tridente, relaxe, não é para lá que você vai.

De tempos em tempos, dependendo da cultura, da época, das referências daquele povo, a expectativa do que acontecerá depois da morte tende a se projetar conforme os valores vigentes.

Talvez seja por isso que atualmente tanta gente projeta no “além” uma vida cheia de tecnologias, computadores, trens modernos, como por exemplo no filme “nosso lar”. É diferente do “céu” dos muçulmanos onde as virgens, várias para cada guerreiro (é um céu para homens), serão recebidos com ardor e alegria.

Nosso pensamento é condicionado ao tempo e espaço. Precisamos do tempo, da linearidade das percepções, do hoje e do amanhã, do hoje estou, amanhã irei. Assim como precisamos do espaço: para onde vamos, lugar de amor, sair daqui, ir para lá, mas, e se essas referências não valerem para a consciência? A “coisa” que somos e anima esse corpo que morre um pouco todos os dias. A “coisa” não morre, não se submete as leis físicas, mas o corpo um dia perece.

Isso quer dizer que a razão pela qual você não vai para o céu ou para o inferno é que você já está em um ou outro. Na verdade céu e inferno, a “casa” para onde você vai é você. Estamos construindo nossas “casas” na temporalidade, experimentando os efeitos de sermos humanos e relativos, imersos no tempo, no espaço, mas tudo isso é apenas uma forma de percepção.

Sua “eterna morada” já é e aumenta sempre que você se expande em amor, em simplicidade, em sabedoria. Cada “tijolinho” dessa casa que cresce para dentro é doado pela vida em cada oportunidade para ser, crescer, transcender a carne, a pele, o sangue.

Céu e inferno não são lugares fora para onde iremos. Céu e inferno somos nós, existe em nós e, depois que esse corpo deixar de existir, se estenderá conforme estamos criando hoje em nós. Sua verdadeira casa não é feita de cimento, sua eterna morada não é uma construção física, nem tecnológica, nem de qualquer outra natureza. A casa é você e cada escolha feita hoje, por menor que seja, é material para que ela aumente ou diminua.

Isso não quer dizer que as esperanças ou expectativas em relação a morte, sejam elas quais forem, são falsas. Na minha opinião são apenas retratos descritos por quem hoje enxerga com limites, os limites da cultura, das crenças, do tempo, do espaço, do corpo, e descreve o que sabe, o que sente, o que é, conforme sente, como se fosse uma metáfora baseada em sua experiência atual. É por isso que o céu das formigas deve ser feito de açúcar, dos gatos de sofás, dos cachorros com muitos ossos.

Nossos céus e infernos refletem o que somos e o que somos não se limita ao corpo ou a mente. Somos mais do que isso, mais do que “almas”, somos a casa que está em construção na relatividade, mas de algum modo pronta onde tudo de fato é.

Anúncios

9 comentários em “Céu ou inferno – Para onde você vai?

  1. Bom dia, sou jean rollet sou seu leitor fã e ouvinte, amo tua visão de mundo de tudo, a algum tempo tenho percebido que vc faz uma coisa maravilhosa que é desconstruir crenças limitadoras paradigmas, hoje especificamente resolvi comentar sobre um assunto, vounte dizer que sim com carinho nós vamos sim para céu e para o inferno, mas cada um de acordo com sua consciência, quando partirmos desta vida, seremos atraidos para um lugar de acordo com nossas vibrações, nossa luz , para issto irão contar todas as nossas faltas durante a vida , não acredito em punição , mas seremos trazidos a consciência, a seremos chamados a responsabilidade de tudo que vivemos nesta vida neste pequeno insait, sei vc não cre em varias vidas, mas te digo de consciência sim somos mais do está vida especifica , ja tivemos varias vidas , varias moradas, , amigo perceba a vida apartir das crianças m, tem cada velho vindo por ai sao seres de grande luz e amor , eles ja vem com perssonalidade forte, formada, muitas vezes só temos que dar uma polida, eles são referência de amor, e evolução, , obrigado sempre por tuas palavras sempre com carinho , nosmtrazem a reflexão a pensar , isto traz consciência……..

  2. Bom dia Flávio!

    Gostaria de me incluir como “vagalumizinho” no mundo! Afinal, viemos para brilhar a luz de Jesus em nós!

    Estou ouvindo a rádio e gostaria de ter o seu retorno, pois não proponho um monólogo…rs….

    Em relação ao texto, céu ou inferno para mim existem! Esta é a minha fé e sinto-me feliz com ela.

    Quanto à discussões acerca da existência de Deus ou de ser a bíblia a palavra de Deus (escrita por homens inspirados pelo Espírito Santo), como vc mesmo disse, são infrutíferas, afinal Deus e Sua palavra existem independentemente de serem reconhecidos. A questão é o que tenho a perder em não reconhece-los? Por outro lado, aceita-los me liberta de mim mesma, das minhas limitações pessoais e de alcançar o sobrenatural, ou seja, o que para mim é impossível, de modo a desfrutar de uma vida com abundância.

    À mim crer em Jesus não me limita! Ao revés, Ele me ensina a ser livre para amar, perdoar etc. Não sou perfeita, estou longe de ser, mas nessa caminhada com Cristo tenho sido aperfeiçoada e isso me traz plenitude!

    A paz e que Deus te ilumine!!!

  3. curioso,desde os meus primórdios, eu nunca tive em mente um lugar, uma forma, o estar, o ser era sempre cheio de luz, o resto é como se não existisse ou se existisse havia nunca ouve luz sobre ele, era e é alegoria, e olha que eu li o inferno de Dante letrinha por letrinha e consegui visualizar cada pedacinho dele, como num filme… apenas um filme extraordinário …e como combustível para excelentes obras de arte … nada mais.

    Quanto ao Paraíso, mais curioso ainda, não consegui ler … muito angelical … mas vou tentar… depois de mais de 15 anos…tentarei ler…para entender o porque dessa resistência minha.

    A vida eu sempre questionei, a morte não! Mas ” morro” de temor da morte dos mais jovens que eu, como a convicção de alguma etnia índia
    de diz ser a definição e pecado é a morte de um jovem (eu acrescento um mais jovem que eu).

    Quando você fala de hoje e amanhã, engraçado… eu desconfio que sou eterna….se agora por exemplo eu passasse a não existir mais, eu sofreria pelas pessoas que sofreriam por mim, porque elas não precisariam sofrem acho que por isso não consigo visitar meu pai doente, acho que preciso me acostumar com a ausência de sua presença…

    mp

  4. Maravilhosas as suas palavras na rádio! Senti bastante que acabou o programa 😦

    Identifico-me com você nesse espírito inquieto (não por falta de paz, mas como mente sempre pensante) e questionador, de si e dos que tentam nos impor ideias prontas e desconexas acerca do amor de Deus.

    Também creio que o Pai é misericordioso. Na realidade Ele é o amor em sua plenitude!

    Naturalmente tenho minha forma particular de enxergar a vida, pois como disse acima, sou uma inquieta pensadora!…rs….o que não me impede de agradecer imensamente pelo seu brilhante trabalho de desconstrução de paradigmas, libertação e pacificação.

    Sigo acompanhando-lhe pela rádio, blog e face…

    Graça e paz!!!

  5. Amigo, você tem razão.

    Tudo o que sabemos e não sabemos do que existe, é como Você acabou de falar, letrinha por letrinha:

    – “Nossos céus e infernos refletem o que somos e o que somos não se limita ao corpo ou a mente. Somos mais do que isso, mais do que “almas”, somos a casa que está em construção na relatividade, mas de algum modo pronta onde tudo de fato é.”

    sorrisos…. seja lá, em quantas ou quais dimensões forem!

    Você é inteiro!

    Vem cá! na vida real você é assim também?

    Ou é como não sei quem, que ao ser interpelado por uma pessoa que disse: você é fantástico! e ele retrucou : minha mulher não acha!!!!

    rsrsrsraaaa

    abraços
    Mp

  6. rs…..querida Mp, seus comentários sempre são ótimos! Parto da minha relatividade para dizer o que digo, da consciência que sou humano, portanto, exposto aos mesmos dilemas e contradições de todos. Minha viagem é tentar encaixar em palavras aquilo que sou. Obrigado por caminhar junto

  7. …eu é que te agradeço, meu Querido Amigo, por você me permitir, e, me oferecer tanto!
    Um excelente dia!
    abraços
    Mp

  8. Flávio, poderia me dizer o que acha sobre ser vegetariano (ou vegano, não sei a diferença)? E o que seus conhecimentos sobre Jesus dizem sobre isso?

    Por favor, se puder me responder agradeço muito… isso tem me incomodado recentemente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s