Avessos

Intransigências revelam o que somos.

O ser moralista, dedo em riste, defendendo raivosamente “a família” e os “bons costumes” expõe seu íntimo, seus conflitos, contradições, na tentativa de compensar na imagem o descompasso de dentro.

Pior quando o radicalismo é institucionalizado e vira bandeira ideológica.

Seja em “donos da verdade” que atacam, criticam e se colocam como “reserva moral”, ou movimentos de minorias que se articulam , cheios de ódio, tentando impor o que deveria ser fruto de consciência. O ódio sobre a consciência.

Sem consciência restam a casca, a aparência, os gritos, o avesso. Auto afirmam-se no que acusam. Avessos.

O ódio nasce das paixões.

Abominação se vincula a admiração.

Perseguições são confissões de quem combate no outro o que identifica em si mesmo, mas não tem coragem de encarar.

Proferiu sua própria condenação.

É preciso enxergar-se, nem que seja apenas por auto preservação.

Melhor ficar calado do que deixar tão evidente que você é exatamente o contrário do que tenta aparentar. O avesso da imagem de fora, da cara para consumo externo, da aparência que só convence quem não quer ver.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s