Selvagens

johannek_forced-to

A vida é selvagem. Vivemos tentando criar sistemas que controlem o incontrolável, caixas onde caiba o infinito. Criamos a religião e tentamos encurralar a espiritualidade. Criamos um nome “D-e-u-s” que explique e reduza o mistério a um legislador moral. Criamos instituições como o casamento e pensamos que é só isso: padres, igrejas, certidões, estética social, comportamental, performática. O amor é selvagem. Casamentos são encontros de alma.

A espiritualidade não se limita aos códigos da religião, esse reflete apenas os humanos e suas buscas, apenas isso. Deus? Enquanto passamos a vida discutindo se cremos ou não cremos, reduzimos algo que transcende arquétipos, que não cabe em teologias, em livros, que não precisa de um nome que o legitime porque Deus é selvagem. Selvagem como a vida, como os animais, o cosmos, a natureza, como a vida e a morte.

Essa é nossa essência. Essencialmente selvagens. Chegamos assim. São os cuidados, a educação, a cultura onde fomos inseridos, a classe social e uma infinidade de vetores que nos roubam a condição da liberdade. A liberdade é selvagem. Aceitamos as caixas e nos esquecemos da essência. Trocamos o imprevisível pela ilusória sensação de controle.

Agora a nudez nos agride, nos escondemos em nossas roupas, em nossas caixas, nossos crachás, nossas instituições morais, nossa religião, nossa crença em absolutos que nos faça esquecer os tantos eus que habitam esse corpo. Elegemos a versão que melhor se enquadre às expectativas alheias, fingimos que a insuficiência nos basta, satisfeitos, até qualquer janela abrir, às vezes uma pequena rachadura na parede do quarto blindado, claustrofóbico, uma pequena fresta de luz. Luz selvagem.

O quarto não basta. As caixas não cabem. Os muros viraram prisões. Agora eu vejo lá fora e confronto meu ceticismo cínico. Meu conformismo amedrontado diante do fato de que nunca houve controle real. Eram negações, esconderijos para uma alma selvagem que aceitou as formas e deformou-se. Cética, cínica, morta.
Na morte do eu, renascem os eus. Eus que sou. Ser, selvagem, além dos códigos, maior, bem maior do que as caixas onde não quero mais caber.

Cada humano é um jeito de existir e cada jeito são muitos. Seres livres que vivem em um corpo, que jamais aceitarão reduzir sua experiência ao discurso do medo, da ameaça, da culpa, da morte.
Vivos em liberdade, conscientes que a morte não é um evento fúnebre, mas uma intervenção do imprevisível, do incontrolável. Morte selvagem. Selvagem como a vida, como Deus, como o amor, como tudo o que se assume como é, seres que só são em liberdade. Humanos. Selvagens.

Anúncios

2 comentários em “Selvagens

  1. Flavio Siqueira harmonia e sabedoria esteja contigo meu amigo…

    Reflexão necessária somente através da consciência para absorver com simplicidade e sabedoria o conteúdo do seu texto escrito com propriedade e conhecimento, uma centelha ao menos de consciência é necessária, mais isso lhes faltam meu amigo, a grande massa nem sabe quem são, de onde vieram, para aonde irão! Aliás, todos a possuem, porém estão cegos, não são cegos por natureza, mais porque a humanidade criou o sistema, a hierarquia dominadora aonde o mais forte vence o mais fraco!

    Como nos libertar desse sistema, difícil caminho iremos percorrer, mais eu acredito na vida como ela é, com o seu Princípio Ativo Inteligente (PAI) operando em todas as escalas e acredite, a nossa escala é tão pequenina, existem mais estrelas no universo que grãos de areia nas praias e desertos, e somos apenas uma pequena estrela.

    Mais somos dotados de imaginação e fizemos e continuamos fazendo mau uso dela, aliás de todos os sentidos que nos pertencem e os que ainda estão para aflorar com o passar dos séculos através da evolução. Mais será que nos restará a oportunidade de vivenciarmos os séculos que estão por vir nessa condição humana, talvez sejamos capazes de auto destruímos tudo que conhecemos com o armamento disponível com as grandes nações imperialistas e capitalistas ou quem sabe um meteoro vindo do espaço. Não importa, o PAI continuará operando, o Princípio Ativo Inteligente ainda estará criando novas estrelas, galáxias, planetas e ela se manifestará sempre. O que chamam de DEUS eu chamo de PAI meu amigo, inteligente não acha esse conceito? A palavra soa bem aos ouvidos, to usando a imaginação para tentar expressar o que sinto.

    O PAI, Princípio Ativo Inteligente imagino (de uma forma rustica para tentar expressar o conceito, ele é muito mais sublime como seguirá) como um SOFTWARE, um aplicativo, um sistema quântico. Porém um SOFTWARE sem um HARDWARE é apenas um sistema, mais quando inserimos esse SOFTWARE para rodar no HARDWARE iremos vê-lo operando. Sabe quem é o HARDWARE nessa estória? Somos nós meu amigo… Continuando minha imaginação sobre o fato vejo que o SOFTWARE nunca cessará de operar, continuará com o seu propósito de expansão, dizem nossos cientistas que o nosso universo com todas as galáxias existentes possui mais de 13 bilhões de anos-luz! Consegue olhar para uma região do espaço que se encontra a 13,8 bilhões de anos-luz de distância meu amigo? Não estamos capacitados, como os peixes não estão para viver fara d´água. Nossa majestosa estrela o SOL que nos dá vida está a apenas pouco mais de 08 minutos luz da terra e são aproximadamente 149.000.000 KM! Está acompanhando a minha imaginação para expressar o que sinto? Então nós os seres humanos somos dotados da consciência, do PAI operando, porém como os HARDWARES nós também temos um TIME LIMIT, um prazo determinado nessa condição orgânica, seu computador tem um TIME LIMIT de 05 anos, um pouco mais um pouco menos e ele será jogado no lixo, mais os SOFTWARES que neles operavam irão continuar operando em outros HARDWARES , e o que é melhor, com o tempo sofrerão UP GRADES, ficarão melhores e velozes em seu propósito, é igual a consciência, está manifestando se em mim, está operando em mim, mais eu irei morrer certamente, pouca mais de 50 anos ou menos, mais nem por isso a consciência cessará, ela irá manifestar-se nos seus herdeiros, através do que chamamos de DNA, nosso BACK-UP e o que melhor, os novos HARDWARES também sofrerão UP GRADES, veja a geração Y e me diz que eles são como nós que nascemos no século passado? Logico que não, são melhores. (eu tenho 43 anos, nascido nos anos 70 de). Minha filha é o novo HARDWARE e o seu filho é o novo HARDWARE que prosseguirá a rodar o SOFTWARE, aliás eles já estão operando, serão melhores, pois tem a nós para orientarmos e já carregam em seus DNA toda informação necessária herdada por nós.

    Agora eu te pergunto meu amigo, eu sou o HARDWARE que possui um SOFTWARE ou sou um SOFTWARE que possuo um HARDWARE, ou seja, sou um corpo que possui consciência ou sou a consciência que possui um corpo. Eu te digo amigo, as duas coisas, vivo na dualidade. Quando eu consigo SER, vejo me como consciência, quando quero TER, vejo me como corpo inserido no sistema hierárquico, a MATRIX. (Vamos conceituar o sistema como MATRIX).

    Somos condicionados a fazer parte dessa MATRIX, hoje operando em um sistema capitalista aonde a vida selvagem consciente é banida e opera apenas a selvageria. E então operamos na MATRIX com nossos sistemas controladores, inserindo o apego, o ter, o ego, o social, a religião em nossas mentes, no nosso PROCESSADOR, ufa, pare esse cometa que eu quero descer. Não quero fazer parte desse sistema meu amigo, mais não tenho como desplugar-me. Sabe o que faço para aquietar-me a mente, observo, silencio-me, ouço a Radio Web Vagalume, espelho-me aos meus pares, os que possuem um pouco de consciência para eu também a tenha viva em meu SER, para manter me acordado, caso contrário a MATRIX me dominará e eu farei o que ele mandarem. Desligo a televisão e vou ao jardim observar as formiguinhas e imaginar o seu universo, como o mundo está cheio de universos e cada um de nós o vemos de uma forma diferente, que bom que é assim, pena que as massas estão vendo televisão e poucos veem as formiguinhas meu amigo…. O amor é selvagem e você tem toda a razão, como é bom senti-lo, como é bom transmiti-lo, como é bom ser selvagem no amor, sem limitações, apenas sentindo operar em nossas células e moleculas. Sabe aonde eu aprendi tudo isso amigo, em nenhum lugar, eu já vim com essa bagagem, só preciso colocar o SOFTWARE certo para rodar. Mais a MATRIX não permitirá que você rode esse SOFTAWE, será nociva ao sistema, quando todos nos amarmos em plenitude a MATRIX não existirá. Eu sonho com a tal liberdade meu amigo, as vezes sinto me preso ao meu corpo, nesse INSIGHT do SER percebo que não pertenço a essa hierarquia, somo mais sublimes, não somos controladores, não precisamos do medo, da ameaça, da MATRIX, somos o próprio PAI, somos o Princípio Ativo Inteligente, mais ainda somos tão brutos, tão selvagens, quantos séculos mais serão necessários para entendermos isso?

    Parabéns Flavio Siqueira por sua iniciativa, está operando com consciência e possui a oportunidade de estender se a milhares através do seu trabalho, boa sorte em seu caminho, com harmonia e sabedoria.

    Carlos Eduardo / São PAULO – IPIRANGA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s