Espaços

As cidades e seus espaços limitados. Trânsito lento, apartamentos pequenos, calçadas estreitas. Gente apressada, confinada em seus carros, em seus ternos, em si mesmos.
Onde estão os espaços para a dúvida? Faltam espaços para o amor. A fé, confinada em caixinhas de sapato japonês. Relacionamentos estreitos, pensamentos pequenos, sonhos que deixaram de ser, gente encolhida, encurralada, apertada.
A alma quer liberdade. Se projeta na casa grande, no espaço amplo, na vista para o mar. Procura o abraço prolongado, as bocas, os beijos, o ar. Estica-se como pode, tenta romper o que prende e ser. “Compre”, “venha”, “faça”, “siga”, “vote”, “creia” e a alma vai, e a gente crê.
Os espaços continuam claustrofóbicos. Será assim até que a liberdade seja um valor. Será nossa casa a partir de agora, a liberdade.
Nosso espaço existe no ponto em que aceitamos estar. Entre o despertar e o sono, entre o que escolhemos ser, pensar, nas dimensões que se impõe como olhar e então se expandem e redimensionam todas as coisas.
Espaços não são lugares, são dimensões interiores.
Eles diminuem sempre que aceito o juízo dos pré conceitos, o peso da culpa, o medo de existir, de corresponder expectativas, de aparentar o que todos são. Fico pequeno quando deixo de ser, cresço quando sou.
A liberdade é uma conquista diária, um caminho para quem precisa de espaço, sente falta de ar, de céu, de gente, de vida. Espaços não são lugares. small_me_big_universe_by_missfortunex-d3c0oev

Anúncios

Um comentário em “Espaços

  1. … espaços não são lugares mesmo, meu amigo!
    Veja nessa foto, tanto espaço e no entanto, tanto aperto … tanta contenção…
    Nesta manhã eu acordei pensando no fuso horário, que interessante, podemos ir para o futuro e para o passado de outro lugares, e interferir no futuro e passado destes … lembre-se que estou falando de fuso horário!!!
    Posso fazer o futuro e o passado se encontrarem em um ponto do presente… através de um telefonema internacional por exemplo… lembre-se outra vez, que estou falando de fuso horário!!
    … pensei e com os olhos da alma vi como tudo é relativo mesmo… e pensei na relatividade da língua escrita e falada, já que expressam sentimentos e idéias pré existentes a sua criação ( … um bebê não fala nem escreve, mas sente…)
    …Pensei na matemática, tão exata! mas nela estão contidos irracionais … infinito…
    Pensei na história como concreto, ela foi vivida… mas passou, se recriou, se escreverao novas e novas histórias…
    Ah! a geografia se salva, o mundo é mundo, a pedra é pedra, o céu é céu…. ah também não !
    … doce ilusão… a geologia também tem idade, se transforma…
    A Química! putz… não! … se transforma a cada fração de tempo.
    Ahhh! a Física então, esta sim, é concreta é exata, é real, é confiável, nossa! quando se fala em física as pessoas estremessem, ficam tensas, saem pela tangente… Física quântica então é motivo de sumiço ou agregação de alguns como se fosse uma alquimia da era atual… p e r i g o s a no entanto t e n t a d o r a….
    e nesse turbilhão de pensamentos, não é que me vem a mente Einstein! justamente Einstein!… com a teoria Relatividade Geral … Gente! R E L A T I V I D A D E Geral …
    Tudo [E relativo …at[e este teclado que deu para n’ao por mais o acento corretamente…
    mas, voltando a relatividade, tudo [e relativo, o que vale [e a genialidade de cada um de n[os…..
    beijos

    Mp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s