Ciclos da vida

Chega o dia em que a criança morre para que o adolescente seja mentalmente saudável e depois morra em troca da maturidade da vida adulta que lá na frente deixará de ser, pelo menos na avidez e intensidades, em detrimento da sabedoria e pacificação de quem viveu e morreu todas as fases até chegar na velhice.
Morte e vida não são conceitos antagônicos, mas realidades intrínsecas, presentes em todas as dinâmicas naturais da existência.
Começa no feto que morre e renasce bebê e depois todos os ciclos permanentemente nos lembrando que para algo nascer, provavelmente outra coisa terá de morrer.