Deus existe? Quem é Deus?

Somos seres culturais e nos apegamos às nossas ideias. Elas viram caixas protetoras e, como animais que somos, reagimos ao menor sinal de ameaça. Não há nada de errado em desenvolvermos nossas culturas, tomos temos, mas o problema é quando elas vão se tornando absolutas, dando margem a posturas fundamentalistas. Agora virou “vontade de Deus”, “em nome de Alá”, passou a ser razão para que eu me oponha à você, afinal, se você pensa diferente é inimigo. Todo ponto de vista é apenas a vista de um ponto. Toda “verdade” é fragmento do todo, geralmente as certezas mais dogmáticas são facilmente relativizadas diante de um olhar desassombrado, sensível, verdadeiro. E “Deus” onde entra nisso? Abaixo uma curtíssima reflexão a respeito.