Entrelinhas

Entre todos que sou, os tolos e gênios, entre as luzes e sombras nos passos que dou, há entrelinhas.
São nelas que existo.
Nos pólos não sou, só passo e vou.
Vou e voltamos.
Eu e todos que carrego em mim. São tantos.
O anônimo, peça do cenário frenético. O menino na lembrança de alguém, uma imagem diluída por memórias confusas, o benfeitor, o solidário, o egoísta, o mentiroso, o virtuoso, o idoso que ainda não é, mas sou.
Sou entrelinhas.
Sou intenção.
Sou o que existe entre um instante e outro, entre a vida e a morte, nuances que os olhos apressados não captam, são míopes, preferem os extremos, jamais me verão.
Os extremos onde me colocam, não fico, não sou
Sou o que ainda não disse, a extensão do silêncio, as reticências entre linhas…
Há entrelinhas e são nelas que existo. Entrelinhas, onde sou.
entrelinhas
Anúncios

3 comentários em “Entrelinhas

  1. Somos todos entrelinhas disfarçados de extremos , desse modo caminhamos perplexos com as paisagens que encontramos no caminho nas difíceis sensações que só quem vive nas entrelinhas pode sentir.

  2. “Sou o que ainda não disse, a extensão do silêncio, as reticências entre linhas…” Quando penso que “Sou” e que “Cheguei”… ahh!!! nada ainda “Sei”… Caminhei… Sonhei… Acordei… “Entre Linhas” me encontrei… A perfeição também está onde não se encontra… Gratidão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s