A terra e o mundo

Anúncios

Um comentário em “A terra e o mundo

  1. Meu irmão Flávio, vejo que muitos dos nossos irmãos sentem dificuldades em exercer na prática a compaixão e a doação para que todos os seres viventes vivam em harmonia e a evolução de cada um siga o fluxo desejado. É preciso vigiar a mente e irrigar a consciência com bons hábitos. A mudança é profunda, mas é lenta e gradativa; tudo ao seu tempo. Viver o AGORA é que é importante. Como exemplos: tomar banho sentindo o cheiro do sabonete e não pensar em mais nada, trocar de roupa concentrando-se somente neste ato e quando utilizar o espelho para a última verificação antes de sair de casa para enfrentar esta terra hostil, olhar concentrado no reflexo dos olhos, no espelho, e conversar com o EU que habita a carne. Já que todos os animais, vegetais e minerais cumprem o seu papel para a harmonia da terra e para o mundo de cada um aflorar, é necessário ceder para o próximo, evitando assim conflitos desnecessários. É preciso praticar a cessão ao outro irmão em todos os momentos e circunstâncias; é preciso entender o porque da reação ou impulsão dos outros irmãos e reconhecer os próprios erros. Somos imperfeitos, mas somos mais imperfeitos quando temos a consciência do EU SOU e a ignoramos. Quando sinto mágoa de alguém tendo a certeza de que o erro não foi meu, sento sozinho e no meu silêncio convoco o meu EU SOU e o EU SOU do meu irmão e peço que o fato ocorrido não impeça a nossa evolução, a harmonia da terra e dos mundos internos. Foi difícil aceitar e começar a praticar, mas como você já citou: “não é a toa que os nossos irmãos estão assistindo os seus iluminados vídeos e com humildade, muita humildade, sem prepotência alguma devemos admitir que ensinamos e aprendemos muito com os nossos mestres do cotidiano”; é só vigiar a consciência que enxergamos estes mestres com clareza. Moro há 18 anos em um sítio com a minha esposa e vejo que todos os seres cumprem o seu habitual ritual de trabalhar em prol da coletividade e da harmonia. Concordo que todos são mestres, mesmo aqueles que te ferem. É difícil, muito difícil praticar isto, principalmente quando nos interiorizamos e estamos conscientes de que o outro lado do equilíbrio joga contra e parece que não vamos conseguir; aí que é necessário ceder e amar. É preciso o silêncio numa discussão; é preciso estar consciente do porque dos desentendimentos e a partir do momento que travarmos a mente e nos conscientizarmos da intensidade do desacordo com os outros seres, veremos que a solução é simples, muito simples. E como viver nesta terra cheia de negatividade? Aprendi que podemos participar, mas não devemos comungar! Abraços e obrigado por me trazer de volta ao caminho da consciência e do EU SOU.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s