Um desafio: Por que você pensa como pensa?

Anúncios

2 comentários em “Um desafio: Por que você pensa como pensa?

  1. Olá Flávio, tudo bem. Esse condicionamento de diversas interferências em nós, quando eu sujeito entendedor desse condicionar pelo externo e por ele me auto condiciono, tento ir contra o fluxo, não estou me condicionando a uma outra variante? Penso que existem etapas subjetivas dessas forças e formas condicionantes, há também ao meu ver o pós a este entender, mas ele é incompreensível aos olhos do outro, ele é subjetivo, e quando interpretado se limita ao interprete. Digo que mesmo conhecedor, e sujeito que busca entender de uma dada forma nossa limitação por este condicionar, não estou preso a um outro grupo condicionado? Penso que tudo, mesmo mais tardar por embates diversos não se desvinculará, acredito que as forças iniciais dessa vinculação se faz forte de um jeito que não podemos romper. Se internalizou em nós.

    Estamos presos a isso, confrontando ou não, nem mais ou menos descondicionados, ou ainda entendedores dessa condição nos fazemos. Acredito que a auto-consciência desse viés nos faz mais reflexivos, outrora não menos condicionados.

  2. Olá Flávio, tudo bem. Esse condicionamento de diversas interferências em nós, quando eu sujeito entendedor desse condicionar pelo externo e por ele me auto condiciono, tento ir contra o fluxo, não estou me condicionando a uma outra variante? Penso que existem etapas subjetivas dessas forças e formas condicionantes, há também ao meu ver o pós a este entender, mas ele é incompreensível aos olhos do outro, ele é subjetivo, e quando interpretado se limita ao interprete. Digo que mesmo conhecedor, e sujeito que busca entender de uma dada forma nossa limitação por este condicionar, não estou preso a um outro grupo condicionado? Penso que tudo, mesmo mais tardar por embates diversos não se desvinculará, acredito que as forças iniciais dessa vinculação se faz forte de um jeito que não podemos romper. Se internalizou em nós.

    Estamos presos a isso, confrontando ou não, nem mais ou menos descondicionados, ou ainda entendedores dessa condição nos fazemos. Acredito que a autoconsciência desse viés nos faz mais reflexivos, outrora não menos condicionados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s