A vida tem muitos sentidos

Eu tinha dezesseis anos quando entrei em uma emissora de rádio pela primeira vez. Era fascinante estar do outro lado, entre cartucheiras, Lps, aquele equipamento antigo que usávamos no inicio dos anos 90. Que sensação esquisita ouvir vozes tão familiares saindo de rostos completamente desconhecidos! Que mundo mágico!
Me tornei radialista por acreditar no poder que o rádio tem de mudar mundos, mas com o tempo, apesar de continuar amando o que faço, o encanto dissolveu. Fiz quase todas as emissoras de São Paulo, trabalhei em Brasília, em Porto Alegre, mas não havia novidade, nem desafio, nem as motivações iniciais. Fui me sentindo preso, havia muitos limites, a maioria impostos por questões comerciais. A paixão virou apenas técnica e o prazer diminuiu. Inquieto experimentei outras linguagens, fiz TV, vídeos, escrevi livros, mas o espaço do rádio ficou vazio em mim. Até que em Julho de 2014, às 07h da manhã, estreei minha própria rádio na internet. Depois a Vagalume virou rádio Inverso e muitas coisas boas nasceram. Como raramente aconteceria em uma emissora comercial, sou livre no ar, abro espaço para que as pessoas se manifestem com a mesma liberdade e exponham os mais variados pensamentos. Recebo e-mais e mensagens de áudio em whatsapp do Japão ao Canadá, da Alemanha ao Paraguai, do Rio Grande do Sul ao Acre. EUA, Itália, Austrália, Bélgica, Israel, Portugal, Reino Unido,Cabo Verde, França e Polônia também são países com ouvintes recorrentes. Quantas coisas lindas saem disso! Hoje passei a tarde mexendo na rádio, cuidando da programação, fazendo algumas edições, incluindo musicas no playlist e fiquei pensando nesses movimentos que a vida faz. Eu tentava melhorar o rádio, escrevia colunas críticas em portais especializados, gravava vídeos, era chato muitas vezes. Levei anos para entender que eu precisava voar e hoje a rádio Inverso tem sido uma grande ferramenta para tirar tanta gente, inclusive eu, da zona de conforto. Esse textão tem três finalidades. A primeira é expor minha gratidão à todos que fazem a rádio comigo. É incrível caminhar com cada um de vocês. Segundo convidar quem nunca ouviu a acessar http://www.radioinverso.com ou baixar os apps. Torço para que goste e fique à vontade entre nós. Terceiro é estimular meus colegas de comunicação a seguirem adiante. Não se limite pelo mercado, isso é muito pequeno. Tem algo a dizer? Então diga! Se não tiver público, diga mesmo assim e as pessoas virão. Estamos no mundo das possibilidades e, nele, não há limites. Entre tantos aprendizados, estar diariamente ao vivo por duas horas na rádio Inverso tem me aberto para tantos olhares, diversidade de ideias, de culturas, de gente querida que participa todas as manhãs. Isso me motiva a seguir adiante, dedicando energia para que a rádio Inverso continue a lembrar diariamente que a vida tem muitos sentidos. Um beijo, fique bem!
15822836_1314958071900832_5987871281130428812_n

Nossas crenças

Nossas crenças refletem quem somos. Não se trata de absolutos, de verdades irrefutáveis, mas quando assumimos crer nisso ou naquilo estamos confessando nós mesmos, um retrato daquele momento. Mas a vida se movimenta e nossas experiências podem nos deslocar de uma zona convenientemente confortável para uma dimensão nova, cheia de perguntas, com perspectivas que alteram o jeito de enxergar as coisas.
Uns reprimem, outros encaram e se assustam. Deixam de crer no que criam, porque nossas crenças refletem quem somos. Nós mudamos e os cenários mudam. Crescemos e o ângulo de visão se modifica. Toda tentativa de fixar-se em um único jeito de ver, de pensar, de sentir, pode nos tornar reféns de um argumento, presos em cenários fixos enquanto a alma evolui, a mente se expande, a consciência aprofunda. É preciso liberdade para caminhar.

Doação

A entrega não pressupõe reciprocidade. Quem doa, seja lá o que for, não deve esperar nenhum tipo de recompensa, caso contrário, não será doação, será troca. Há quem doa para acumular capital sobre quem recebe. Pensa que, porque deu, se apoderou da vida de quem deverá permanecer eternamente dependente da generosidade alheia. Não houve doação, foi armadilha.

Sobre a venda do Duas Vidas

Sobre o Duas Vidas, estamos organizando e já começamos a enviar os livros comprados na pré venda. Até que sejam enviados, a compra estará suspensa pelo site. A procura é muita e, como não tenho uma estrutura de empresa, não quero desorganizar. Acredito que, no máximo na próxima segunda, as vendas sejam retomadas. 🙂