As manhãs que morrem

Ontem o dia morreu e nasceu logo pela manhã. Perdeu-se no ar gelado entre o canto de pássaros que celebravam. Veio a tarde, e a tarde morria em cada instante. Movimentava-se orientada pelos astros que procuravam canto de repouso, e a noite chegou. Quando a noite veio eu morri. Vi o céu e o mar, vi meu corpo de infância entre memórias que ainda são, estive com quem não está, rompi limites e fui para lugares que não me recordo. Um raio de sol me trouxe de volta. A madrugada morreu. Nasceu a manhã, uma outra, que daqui à pouco morrerá. 437900764-24122-background-tumblr-photography-tumblr1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s