Limites da nossa ignorância

As ciências e as religiões, as artes, as filosofias e toda produção intelectual da humanidade, por mais maravilhosas que sejam, são claros indicadores dos nossos próprios limites. Pensamos produzir conhecimento que nos aponte para o infinito, enquanto, paradoxalmente, tudo o que fazem é revelar nossa completa ignorância.